A “CARAVANA DE IMIGRANTES DA AMÉRICA CENTRAL” É RESULTADO DA AÇÃO GOLPISTA EM HONDURAS

Luã Reis – A mídia corporativa tem chamado de “caravana de imigrantes da América Central” a massa de seres humanos desesperados dispostos atravessar a perigosa fronteira dos Estados Unidos, onde serão recebidos a bala pela terra da liberdade. Fora a desumanização habitual dos imigrantes pela imprensa, é necessário ressaltar que essas pessoas não vem genericamente “da América Central”, vem sim de um país específico: Honduras.

Em 2009, um golpe de Estado em Tegucigalpa, daqueles “com o supremo, com os militares, com tudo”, destituiu o governo legitimamente eleito. Em 2016, a fraude eleitoral ratificou o golpe e empoderando os militares. Como de costume, as forças armadas prometeram “lei e ordem”, mas entregaram, como sempre também, caos e terror, especialmente no interior rural do país, onde as gangues de jangunços promovem massacres de camponeses a mando dos latifundiários.

Em comparação, o fluxo migratório de venezuelanos para o Brasil e Colômbia não é chamado de “caravana de migrantes da América do Sul”. Pelo contrário, os jornais apontam o “drama humano dos venezuelanos”. Curiosamente, esses homens, mulheres e crianças não se aglutinaram na vizinha Nicarágua, do “ditador sanguinário” Daniel Ortega.

Ou seja, há uma evidente correlação entre os golpes de Estado com a explosão da violência e miséria em Honduras, que provocou esse ato de desespero de fuga do país. Mas sendo justos com os golpistas hondurenhos, é necessário dividir certas responsabilidades: as tropas americanas ocuparam Honduras setes vezes no século XX e patrocinaram uma dezena de golpes. Cabe lembrar que, fosse na Nicarágua ou Venezuela, os governos seriam cobradas, talvez punidos, e as nacionalidades dos imigrantes enfatizadas.

A mídia, portanto, ao dissimular as origens da questão contribui para a solução final de Trump, isto é, a execução sumária dos hondurenhos pelas tropas dos EUA. O conjunto de órgãos de imprensa acompanham com a expectativa macabra o encontro da marcha da insensatez da extrema direita americana com os hondurenhos desesperados pela ação golpista.

A “caravana de imigrantes da América Central” seria melhor definido como “a fuga desesperada do povo de Honduras mediante um reino de miséria e terror instaurada pelos golpes de Estado patrocinados pelos EUA”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *