Hoje na história: mais um mártir da luta contra o imperialismo na Nigéria

Via Redfish

Hoje, marca o 25º aniversário da execução de Kenule “Ken” Saro-Wiwa, um famoso escritor e artista nigeriano que fez campanha contra o impacto da Shell e do petróleo no povo Ogoni, antes de ser enforcado junto com outros oito líderes Ogoni pela Nigéria ditadura militar

Seu ‘crime’ foi exigir uma parte da receita da exploração do petróleo para o povo Ogoni que vivia nos campos de petróleo. Como presidente do Movimento pela Sobrevivência do Povo Ogoni (MOSOP), Saro-Wiwa ajudou a mobilizar centenas de milhares de pessoas em uma campanha de resistência não violenta exigindo a redistribuição da riqueza, condições mais limpas e humanas para o povo Ogoni e autonomia.

Sua resistência forçou a multinacional Shell a interromper suas operações e deixar o país em 1993. Isso significou uma mudança nas estruturas políticas e econômicas de exploração neocolonial no país, que não poderia ser tolerada por aqueles no poder, pelos quais a liderança do MOSOP viu suas demandas reprimidas e vidas brutalmente terminadas.

“O escritor não pode ser um mero contador de histórias; ele não pode ser um mero professor; ele não pode meramente radiografar as fraquezas da sociedade, seus males, seus perigos. Ele ou ela deve estar ativamente envolvido na modelagem de seu presente e futuro.” – Ken Saro-Wiwa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *