Continente americano tem um quarto dos casos globais de COVID-19 e 40% das mortes, diz OMS

Via Xinhua

Embora as Américas do Norte, Central e do Sul tenham visto apenas um pequeno aumento nos casos recentemente, elas ainda representam mais de um quarto de todos os casos de COVID-19 notificados no mundo, bem como 40% das mortes globais, revelaram autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira.

“Havia quase um milhão de casos relatados nas Américas na semana passada”, disse Maria Van Kerkhove, líder técnica sobre COVID-19 da OMS em uma sessão de perguntas e respostas ao vivo nas redes sociais na segunda-feira à tarde.

“No Brasil foram quase 300 mil casos notificados na semana passada. Nos EUA, mais de 200.000 casos foram notificados”, disse ela.

Van Kerkhove alertou para um pico no nível de transmissão que tem sido observado na região, argumentando que “eles estão presos a um nível muito alto de intensidade e eles não podem derrubar essa transmissão”.

O mundo em geral viu um aumento global de 11,5% nos casos na semana passada, disseram as autoridades da OMS, com a Europa e o Pacífico Ocidental sendo os mais afetados.

A região das Américas teve um aumento moderado de 0,5%, mas alguns países foram atormentados por picos realmente acentuados na transmissão possivelmente devido a novas variantes, disse Van Kerkhove.

A nova variante Lambda, descoberta pela primeira vez na América do Sul, no entanto, não parece ter trazido um aumento nos casos, pois começou a ser “superada” por outras variantes, acrescentou.

“América do Sul, América Central e outros lugares do mundo precisam de mais vacinas se quiserem quebrar esse ciclo mortal de casos”, disse Michael Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências de Saúde da OMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *