Hoje na História: a captura do imperador inca Atahualpa por Francisco Pizarro

Via RTP Ensino

A Batalha de Cajamarca, um dos episódios mais dramáticos e decisivos para o sucesso da conquista espanhola da América do Sul, ocorreu em 16 de novembro de 1532, na cidade de Cajamarca, no Peru, onde Francisco Pizarro capturou Atahualpa, o Imperador Inca.

A descoberta do Oceano Pacífico por Balboa, em 1513, tinha lançado os conquistadores espanhóis no rastro da cidade mítica de El Dorado, acerca da qual tinham obtido informações difusas sobre uma cidade com metais preciosos em abundância, que na realidade tratava-se da civilização inca. Em 1532, os espanhóis, comandados por Francisco Pizarro, sequestraram o imperador, dando início à colonização da américa do sul.

Em 16 de novembro de 1532, Atahualpa, imperador inca, caiu em uma emboscada preparada pelo conquistador espanhol Francisco Pizarro. O imperador, acompanhado por seu exército de mais ou menos 5 mil guerreiros, estava voltando para Cusco, capital do Império, para tomar posse do trono que recentemente conquistara.

Francisco Pizarro, que havia desembarcado na região à frente de um pequeno exército de 150 soldados espanhóis, estabelecendo-se na cidade com permissão do próprio imperador, decidiu enviar uma delegação com um convite para que Atahualpa viesse ao seu encontro. Confiante na esmagadora superioridade numérica do seu exército, o imperador aceitou o convite para um encontro na pequena cidade de Cajamarca, situada em um vale cercado de montanhas.

Atahualpa apareceu conduzido em um trono de ouro levado nos ombros por serviçais e rodeado de nobres, dançarinos e alguns milhares de soldados desarmados. Encontra a praça vazia e é recebido por um frade que lhe mostra a Bíblia e pede-lhe para se converter ao cristianismo e aceitar Charles V como seu soberano. Atahualpa recusa irritado e tomando a Bíblia joga-a no chão. O frade dá o sinal para Pizarro e seus homens abrirem fogo.

Apanhados completamente desprevenidos e aterrorizados pelo efeito das armas de fogo e dos cavalos que nunca tinham visto, os incas foram massacrados e Atahualpa foi feito prisioneiro. O imperador foi utilizado como refém pelos espanhóis, permitindo a Pizarro apoderar-se gradualmente do poder. 

Atahualpa propôs o pagando de um enorme resgate, enchendo completamente a sala onde se encontrava de ouro e prata. Estimado em cerca de 5 toneladas de ouro e de prata, este é o maior resgate já registrado na história. Os espanhóis, contudo, e apesar do fabuloso e inesperado enriquecimento, não o libertaram. Pelo contrário, o imperador foi executado alguns meses mais tarde, condenado por idolatria, heresia e traição, entre outras acusações. Os espanhóis avançaram então sobre a capital do império, Cuzco, que foi tomada e onde Pizarro colocou no trono um rei fantoche.

Com a chegada de reforços e aproveitando as divisões no interior do reino. A prisão de Atahualpa assinalou o colapso do império inca e o início da conquista do Peru pelos conquistadores espanhóis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *