Até 100 milhões de doses da vacina russa serão fornecidas para a América Latina

Via Actualidad

O Brasil está disposto a produzir o medicamento e participar da fase 3 de seus testes clínicos, informa o Fundo de Investimento Direto da Rússia.

O chefe do Fundo de Investimento Direto da Rússia (RFPI), Kiril Dmitiyev, anunciou na quinta-feira que dezenas de milhões de doses da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V serão fornecidas aos países latino-americanos.

“Ontem acertamos fornecer 32 milhões de doses da vacina para o México. Em um futuro próximo, literalmente amanhã, anunciaremos o fornecimento de até 100 milhões de doses para outros países da América Latina”, declarou durante conferência online com países deste região.

Além disso, Dmitriyev afirmou que o Brasil está disposto a aderir não só aos ensaios clínicos do Sputnik V, mas também à produção do medicamento. “Também estamos abertos à produção de vacinas em países da América Latina. Já acertamos a produção no Brasil e se houver outros países que queiram produzir a vacina russa, estamos prontos para essa associação”, disse.

“No momento, temos acordos para a produção de mais de 500 milhões de doses da vacina russa por ano”, disse o chefe da RFPI.

Sputnik V
Sputnik V, a primeira vacina covid-19 do mundo, foi desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Gamaleya para Epidemiologia e Microbiologia. Os resultados dos ensaios clínicos de fase 1 e 2 foram publicados no The Lancet, uma das revistas científicas mais respeitadas no campo da medicina em todo o mundo.

Os desenvolvedores da vacina observaram na publicação do jornal que 100% dos participantes desenvolveram uma resposta imune humoral e celular estável durante as fases 1 e 2 dos testes.

Ao mesmo tempo, o nível de anticorpos contra SARS-CoV-2 em voluntários vacinados com Sputnik V foi 1,4 a 1,5 vezes maior do que o nível de anticorpos em pacientes que se recuperaram de COVID-19.

Nesta quarta-feira, a fase 3 dos ensaios clínicos do Sputnik V teve início com a participação de 40 mil pessoas. O Sputnik V foi registrado em 11 de agosto em total conformidade com os padrões internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *