Irã acusa Israel de estar envolvido no assassinato de cientista nuclear

Via RT

Israel tem participação no ataque ao proeminente cientista nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh, que foi morto nesta sexta-feira perto de Teerã, disse o Ministro das Relações Exteriores da República Islâmica, Javad Zarif.

Zarif disse em um tweet que um “eminente” cientista iraniano havia sido morto por “terroristas” .

Ele também disse que Teerã tem “indicações sérias” para acreditar que Tel Aviv tem algum papel no incidente, mas não forneceu nenhuma evidência específica para substanciar sua acusação.

O Ministro das Relações Exteriores também exortou a comunidade internacional, e particularmente a UE, a condenar o ataque fatal, enquanto acusava a União Européia do que ele chamou de “vergonhosa duplicidade de critérios”.

Sua declaração veio depois que Mohsen Fakhrizadeh-Mahavadi foi atacado durante um impasse armado entre seus guarda-costas e assaltantes não identificados na cidade de Absard, a leste da capital iraniana Teerã.

O cientista e sua equipe de segurança foram supostamente alvo de um atentado suicida e de um ataque com armas.

Mais tarde, sua morte foi confirmada pelo Ministério da Defesa do país. Várias outras pessoas foram mortas no incidente, mas o número de mortos não foi confirmado.

Ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque

Em 2018, o primeiro ministro israelense Benjamin Netanyahu alegou que o pesquisador era o chefe do suposto projeto de desenvolvimento de armas nucleares do Irã, chamado de “Amad” (“Esperança”).

Teerã afirmou repetidamente que seu programa nuclear era puramente pacífico. A Agência Internacional de Energia Atômica monitorando as instalações nucleares do Irã também disse que o programa ‘Amad’ havia terminado no início dos anos 2000.

As autoridades israelenses não comentaram sobre o último incidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *