As universidades da Patagônia se preparam para receber os ilhéus das Malvinas

Por ADN Sur

O reitor da UNPSJB participou do lançamento de bolsas para jovens residentes nas Ilhas Malvinas. “Queremos retomar o contato com os alunos das Malvinas”, disse.

“Serão garantidos alojamento e alimentação”, disse o reitor, acrescentando: “Iríamos às Malvinas para manifestar interesse em estreitar os laços no âmbito de da paz. Em Comodoro temos o Colégio Universitário Patagônico que poderia ser oferecido para incluir o Nível secundário ‘foram suas principais definições “.

Afirmou ainda que “há algum tempo Daniel Filmus nos contatou da Secretaria de Malvinas, Antártica e Atlântico Sul (dependente do Itamaraty) para trabalhar na implantação e relançamento de um programa de bolsas ‘Thomas Bridges’ que já existia. realizado em 2015 e que tinha a nossa Universidade como centro nessa altura ”.

“Especificamente, o programa é voltado para estudantes das Malvinas, para que eles possam estudar no Nível Superior no continente. É uma forma de retomar o contacto com os alunos das Malvinas para que tenham um conhecimento mais detalhado do nosso país. Na ocasião, o plano foi estendido a todas as universidades patagônicas que disponibilizaram diversos cursos de graduação e esperamos agregar – em breve – cursos de pós-graduação para que possam se interessar e se deslocar ao continente para estudar esses estudos ”, explicou.

“Os alunos podem escolher qualquer curso de concentração ou cidade e é coordenado pela Secretaria da Chancelaria Nacional das Malvinas para garantir os traslados e os custos operacionais. Terão garantia de alojamento e alimentação ”, disse à Cadena 3.

“Hoje a virtualidade se generalizou e temos outras vias de acesso para que os moradores das Malvinas se interessem pela nossa oferta acadêmica. Quanto ao idioma, será realizado um credenciamento do idioma espanhol, pois as universidades argentinas já possuem esse sistema em funcionamento. Não houve grandes desvantagens nesse aspecto ”, esclareceu.

Além disso, o reitor explicou que foram escolhidas carreiras que dizem respeito aos perfis das Ilhas Malvinas e às áreas de desenvolvimento comum.

Estas ações fazem parte do 50º aniversário do ‘Acordo de Comunicações’ de 1971 que permitiu uma maior integração entre as Ilhas e o continente através de diferentes aspectos como a instalação de YPF, Gas del Estado, professores que ensinavam espanhol nas Ilhas, intercâmbios permanentes e inclusive voos diretos entre Comodoro Rivadavia e as Ilhas Malvinas operados pelo LADE entre outras ações concretas que demonstraram um cumprimento concreto pelos interesses dos ilhéus no âmbito da Resolução 2065 da Organização das Nações Unidas emitida em 16 de dezembro de 1965 e respeito pela forma de vida dos ilhéus conforme estabelecido nas ‘Disposições Transitórias’ da Constituição Nacional.

De Marziani afirmou ainda que “tudo isto é uma forma de estreitar os laços e fortalecê-los no âmbito da Paz. Haverá um aumento progressivo das bolsas de acordo com a demanda. Na nossa Universidade da Patagônia ‘San Juan Bosco’, pode ser estudado em Comodoro Rivadavia, Trelew e Puerto Madryn. Esta situação mostra a força que temos no Ensino Superior no país com o leque de carreiras que podemos oferecer. É importante transmitir que o sistema universitário nacional está disponível para interagir, criar laços e estreitar os laços com as Malvinas ”.

“Em Comodoro Rivadavia, temos o Patagonian University College que poderá ser oferecido futuramente para incluir também o Ensino Médio. Muitas possibilidades se abrem e há um longo caminho a percorrer e agregar experiências. A proposta é abrangente para todos os moradores das Malvinas ”, destacou.

“Se nos convidarem para ir às Malvinas, teríamos o maior prazer, como representantes de uma instituição universitária, de manifestar o nosso interesse em estreitar laços. Além disso, contaríamos a eles sobre as ações que realizamos desde o continente na rede de universidades públicas para oferecer o Ensino Superior, que é um direito que todos os habitantes têm e que todos devemos fortalecer ”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *